Working Hours Monday - Friday 08:00-16:00
Toll Free 1800.899.900
novidades

Notícias

A logística do futuro e o futuro da logística

Produto certo, no lugar certo, na hora certa. Talvez a base dos objetivos logísticos se mantenha, mas o mundo mudou e novos desafios – e um monte de oportunidades – surgiram para a área de operações das empresas. Estas mudanças estão nos padrões de consumo, nos modelos de abastecimento urbano, nas exigências legais, nas demandas dos clientes e cidadãos e nas variáveis de medição de sucesso e de ganhos para os mais diversos atores – ou stakeholders – envolvidos direta ou indiretamente nas cadeias de abastecimento.

Neste contexto, qual o futuro da logística? Como será desenhada a logística do futuro?

Trazemos aqui 3 grandes pilares críticos a serem considerados na estruturação de redes (não mais cadeias) logísticas que atenderão plenamente todas as novas demandas e exigências, gerando real valor às empresas, aos clientes, aos parceiros, aos cidadãos.

 

  1. Logística é alavanca de desenvolvimento econômico

Entregar em favela é mais caro e mais demorado que entregar nas regiões vizinhas às comunidades. Esta afirmação pode parecer óbvia aos logísticos, dadas as dificuldades relacionadas a endereçamento, segurança, acesso e tipos de pedidos, mas, do outro lado, mostra que cidadãos de menor poder aquisitivo tem mais barreiras para compra que aqueles em melhores condições. É aqui que a logística precisa começar a repensar seu papel.

Uma tese de mestrado muito interessante do Insper(1), feita pelo atual estudante de doutorado Cristiano Flores, mostra este descompasso. É preciso criar meios de garantir acesso mais barato a serviços e produtos para aqueles que realmente necessitam, não apenas incluindo tais grupos na economia formal, mas também gerando renda dentro de tais espaço, como a Favela Brasil Express(2)., que montou uma rede de entregadores para atender a favela paulista de Paraisópolis e já está pensando em como expandir tal modelo para outras comunidades. Exemplo similar mostra uma redução de custos de saúde, gerando os mesmos benefícios de acesso a populações mais carentes, através de maior eficiência nas cadeias de abastecimento(7).

Além desta inclusão econômica e social, a logística vem sendo uma grande geradora de empregos nestes últimos 2 anos. Pequena mostra disso é o recente anúncio do Mercado Livre(3), que vai contratar mais de 7 mil pessoas no Brasil. Enquanto, infelizmente, vemos diversos setores em retração, a logística vem se apresentando forte crescimento e com previsão de continuar.

Finalmente, há os investimentos sendo realizados, tanto no setor público(4) quanto no setor privado(5). Do lado público, há investimentos em malha aérea regional, portos, rodovias, ferrovias; do lado privado, grandes grupos vêm investindo em automação, CDs regionais, caminhões e até aviões. Tamanho montante de investimento não apenas mostra que há muito espaço  para crescer em termos de volumes de movimentação logística, mas também aponta o impacto ampliado da logística na economia nacional.

 

  1. Redes logísticas serão as guardiãs da rentabilidade e da perenidade dos negócios

As redes de abastecimento já mostram sua importância na expansão e sucesso de negócios quando olhamos os casos da Apple, Amazon e Dell. Mais recentemente, vemos um movimento acelerado de otimização e digitalização de processo das cadeias, agora encaradas como diferencial competitivo dentro da estratégia dos negócios. Há alguns pontos que sustentam esta afirmação.

Há cada vez mais posições na alta direção dedicadas à logística, além de maior importância e escopo dados a tais posições(6). O executivo de supply agora está atuando nas discussões estratégicas da empresa, participando ativamente da construção dos caminhos de conquista de mercado e lançamento de produtos/serviços, definindo KPIs operacionais que todos os executivos devem ter, como nível de serviço e custo de servir.

Com as mudanças nos padrões de consumo, os modelos de abastecimento devem também mudar e a logística ganha protagonismo na viabilização de entregas rápidas, eficientes, a um custo razoável e atendendo às demandas dos diferentes mercados e clientes. Neste artigo da Deloitte(8), são descritas 3 ações importantes para garantir sucesso ao negócios: modelos holísticos de tomada de decisão, automação inteligente e comunidade conectada. Isto é, teremos cada vez mais variáveis de decisão, uso intenso e contínuo de tecnologia e redes de parceiros, fornecedores e clientes intensamente conectadas.

Finalmente, considerando a crise sanitária e econômica global que estamos atravessando, as cadeias de abastecimento precisam garantir a continuidade dos negócios, neste cenário e em qualquer outro. A resiliência das cadeias volta ser discutida e mostra como esta pode ser a principal característica das cadeias do futuro(9).

 

  1. As redes de distribuição garantirão o equilíbrio do chamado Tripé da Sustentabilidade: ganhos econômicos, impactos sociais positivos e minimização dos impactos ambientais

A perenidade dos negócios exige clara estratégia em termos de sustentabilidade ampliada, que envolve um equilíbrio saudável e consistente entre os resultados econômicos da empresa e os impactos que causa em termos ambientais e sociais(10).

Os impactos sociais e ambientais decorrentes de operações logísticas não são pequenos, mas os caminhos para trazer benefícios para a sociedade a partir da logística são muitos. Só olhando a logística urbana, recente relatório do Fórum Econômico Mundial apresenta mais de 20 iniciativas que podem tornar as redes de distribuição mais sustentáveis(11).

Tornar as cadeias de abastecimento mais sustentáveis é crítico para a perenidade de todos os negócios(15). Colaboração(13), tecnologia(14) e capacitação são apenas alguns dos caminhos para atingir tal objetivo. Sem cadeias sustentáveis, não há negócios sustentáveis(12).

Avaliando a sustentabilidade de forma ampliada, é preciso construir impactos sociais positivos, seja facilitando o acesso a bens e serviços, como descrito no tópico 1 acima, mas também garantindo melhores condições de trabalho, o que pode ser feito de diferentes formas: aumentando as condições de segurança (16), melhorando a rotina de quem está no front da logística(17) ou suportando trabalhadores em caso de incidentes(18).

 

Referências

  1. Tese Insper: http://dspace.insper.edu.br/xmlui/bitstream/handle/11224/1751/CRISTIANO%20FLORES%20E%20SILVA_Trabalho.pdf?sequence=1
  2. Favela Brasil Express: http://portalinvestne.com/2021/03/05/projeto-favela-brasil-express-destaca-eficiencia-para-comunidades-com-sistema-de-logistica/
  3. Contratação Mercado Livre: https://www.istoedinheiro.com.br/mercado-livre-anuncia-7-200-vagas-de-emprego-no-brasil/
  4. Investimentos logísticos setor público: https://diariodotransporte.com.br/2020/10/19/doria-anuncia-investimentos-de-r-6-bi-em-ferrovias-pela-rumo-logistica/; https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/cadernos/jc_logistica/2021/03/782382-governo-federal-iniciara-obras-de-adequacao-na-br-163.html; https://www.gov.br/infraestrutura/pt-br/assuntos/noticias/governo-federal-investe-na-expansao-da-aviacao-regional-no-brasil
  5. Investimentos logísticos setor privado: https://www.cnnbrasil.com.br/business/2021/03/12/com-aposta-pesada-em-logistica-mercado-livre-comeca-a-montar-tripe-de-negocios; https://www.moneytimes.com.br/magazine-luiza-ve-2021-como-ano-da-logistica-e-vai-elevar-investimento-organico/; https://neofeed.com.br/blog/home/b2w-anuncia-plano-de-investimentos-de-r-5-bilhoes/
  6. Chief Supply Chain Officer: https://news.sap.com/brazil/2016/05/diretor-da-cadeia-de-suprimentos-o-cargo-executivo-mais-transformador-do-nivel-c/
  7. How supply chain can reduce health care costs: https://www.forbes.com/sites/forbestechcouncil/2019/08/12/the-new-business-of-health-care/?sh=3f1d18fd128f
  8. Deloitte last mile distribution: https://www2.deloitte.com/us/en/insights/focus/future-of-mobility/future-of-freight-connected-data-intelligent-automation.html
  9. Supply resilience: https://hbr.org/2020/09/global-supply-chains-in-a-post-pandemic-world
  10. Tripé da sustentabilidade: https://www.fogtecambiental.com.br/post/conhe%C3%A7a-o-trip%C3%A9-da-sustentabilidade
  11. Report WEF: http://www3.weforum.org/docs/WEF_Future_of_the_last_mile_ecosystem.pdf
  12. Sustainable supply chain: https://www.weforum.org/agenda/2020/06/sustainable-supply-chains-covid-19-era/
  13. Parcerias JD.com na logística reversa: https://www.foodbev.com/news/coca-cola-and-jd-com-to-launch-new-recycling-programme-in-china/
  14. Tecnologia para sustentabilidade em logística: https://insights.liga.ventures/logtechs/logistica-verde-quando-a-inovacao-impulsiona-a-sustentabilidade/
  15. More sustaninable supply chain: https://www.weforum.org/agenda/2020/09/4-ways-industry-make-supply-chains-sustainable/
  16. Redução de acidentes, principalmente os fatais: https://revistamundologistica.com.br/noticias/programa-de-gestao-de-transportadores-reduz-acidentes-em-84
  17. Vida do caminhoneiro mudou : https://mobilidadesampa.com.br/newsdino/?title=transformacao-digital-nas-estradas-como-a-vida-de-caminhoneiro-mudou-com-a-tecnologia&releaseid=246249&partnerid=1393
  18. iFood lança seguro: https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/04/07/ifood-amplia-apoio-aos-entregadores-e-cita-melhorias.htm

Mais Informações

Sed ut perspiciatis unde omnis iste natus error sit voluptatem accusantium doloremque laudantium, totam rem aperiam, eaque ipsa quae ab illo inventore veritatis et quasi architecto beatae vitae dicta sunt explicabo.

March 20th to 25th
Palo Alto, California
eventos@mundologistica.com.br